Notícias (119)

Governador Camilo Santana inaugurou adutora de 19,6 km para abastecer o distrito de Campos Belos, em Caridade. Mais de 5 mil pessoas serão beneficiadas

Os mais de 5 mil moradores do distrito de Campos Belos, em Caridade, ganharam um presente de fim de ano neste domingo (31), último dia de 2017. O governador Camilo Santana inaugurou a adutora que garantirá o abastecimento d’água da comunidade. Com 19,6 quilômetros, o equipamento teve investimento de R$ 2,5 milhões do Governo do Ceará e captará água do Açude General Sampaio.

“Eu sei da luta de vocês para receber essa adutora. Hoje conseguimos realizar esse desejo de toda população de Campos Belos. É muito simbólico a gente encerrar o ano trabalhando e entregando um equipamento que vai garantir água para nossos irmãos cearenses. É uma alegria muito grande terminar 2017 dessa forma. Que a gente possa ter um ano de 2018 com muita paz, amor e muita chuva em todo o Ceará”, disse o governador Camilo Santana, que chegou por volta das 9h ao distrito de Campos Belos.

A prefeita de Caridade, Amanda Lopes, agradeceu o empenho do Governo do Ceará por entregar o equipamento ainda em 2017. “Agradeço ao governador por conseguir trazer esse presente mesmo no Réveillon. Lutamos muito para que o distrito de Campos Belos tivesse água e hoje estamos conseguindo realizar esse sonho. Água é vida. Hoje é um dia de agradecer, já que a população de Campos Belos não precisa mais deixar a localidade por causa de falta d’água”, comemorou a prefeita.

Adutora

A adutora tem tubulações de 150mm e 200mm em DeFoFo (conexões hidráulicas em PVC modificado) que conduzirá 13,88 litros por segundo, suficiente para abastecer toda a comunidade. A obra teve ainda a construção de uma Estação Elevatória e instalação de duas motobombas de 25CV cada. A intervenção contou com o apoio da Prefeitura de Caridade.

Abastecimento

Paralelo às obras de implantação da adutora pela Superintendência de Obras Hidráulicas (Sohidra), a Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece), promoveu melhorias na Estação de tratamento de Paramoti, de onde partirá a água tratada em direção a Campos Belos. Além disso, a Companhia fez ligações de imóveis que estavam fora do padrão.

Ao todo, cerca de R$ 200 mil foram investidos pela companhia na padronização de 496 ligações de água, bem como ajustes nas redes de abastecimento e retirada de ligações clandestinas. No total, 256 ligações clandestinas foram regularizadas pela pela Cagece em Campos Belos.. Essa intervenção é considerada fundamental para a operação da adutora.

Campos Belos era atendido por uma Adutora Montagem Rápida (AMR), que captava água do Açude Desterro. Em decorrência da falta de chuvas na região, o abastecimento teve de ser interrompido. A adutora definitiva é uma medida do Governo do Ceará para solucionar o problema. A Superintendência de Obras Hidráulicas (Sohidra) é a responsável pela obra.

Solenidade

O evento contou com as presenças do deputado federal Odorico Monteiro, dos deputados estaduais Walter Cavalcante, Lucilvio Girão e Audic Mota, dos secretários Nelson Martins (Casa Civil), Dedé Teixeira (Desenvolvimento Agrário) e Ramon Rodrigues (adjunto da SRH), além de prefeitos, vereadores e lideranças políticas da região.

O Governador Camilo Santana inaugura, no próximo domingo (31), às 8h, a adutora de Campos Belos, distrito de Caridade. Os mais de 5 mil moradores da comunidade passarão a receber água nas torneiras através de 19,6 Km de tubulação. A captação será no Açude General Sampaio e o tratamento da água acontecerá na Estação de Tratamento de Água (ETA) de Paramoti. A intervenção recebeu o investimento de R$ 2,48 milhões.

A adutora tem tubulações de 150mm e 200mm em DeFoFo (conexões hidráulicas em PVC modificado) que conduzirá 13,88 litros por segundo, suficiente para abastecer toda a comunidade. A obra teve ainda a construção de uma Estação Elevatória e instalação de duas motobombas de 25CV cada. A intervenção contou com o apoio da Prefeitura de Caridade.

Paralelo às obras de implantação da adutora pela Superintendência de Obras Hidráulicas (Sohidra), a Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece), promoveu melhorias na Estação de tratamento de Paramoti, de onde partirá a água tratada em direção a Campos Belos. Além disso, a Companhia fez ligações de imóveis que estavam fora do padrão.

Ao todo, cerca de R$ 200 mil foram investidos pela companhia na padronização de 496 ligações de água, bem como ajustes nas redes de abastecimento e retirada de ligações clandestinas. No total, 256 ligações clandestinas foram regularizadas pela pela Cagece em Campos Belos.. Essa intervenção é considerada fundamental para a operação da adutora.

Campos Belos era atendido por uma Adutora Montagem Rápida (AMR), que captava água do Açude Desterro. Em decorrência da falta de chuvas na região, o abastecimento teve de ser interrompido. A adutora definitiva é uma medida do Governo do Ceará para solucionar o problema. A Superintendência de Obras Hidráulicas (Sohidra) é a responsável pela obra.

O Governo do Ceará, através da Secretaria do Planejamento e Gestão – Seplag, responsável pela gestão do Sistema Único de Previdência Social do Estado do Ceará – Supsec, iniciará, em janeiro de 2018, o recadastramento dos segurados do sistema, incluindo os servidores e militares ativos, os aposentados e os militares da reserva remunerada e reformados, bem como os pensionistas.

O recadastramento contemplará todos os segurados e pensionistas do Supsec, compreendendo os Poderes Executivo e Legislativo do Estado, o Tribunal de Contas do Estado, a Procuradoria-Geral de Justiça e a Defensoria Pública Estadual. É de responsabilidade da Seplag, enquanto gestora única do Supsec, recadastrar todos os segurados pensionistas do regime previdenciário estadual. Neste recadastramento, o Poder Judiciário não será contemplado, porém a atualização cadastral de seus servidores e aposentados será realizada diretamente pelo Tribunal de Justiça do Estado, no prazo e condições definidas por aquele Poder.

O recadastramento é obrigatório e anual, devendo ser feito, exclusivamente, no Banco Bradesco, podendo realizar-se em qualquer agência, no mês do aniversário do segurado (servidor civil, ativo e aposentado, e militar da ativa, da reserva remunerada ou reformado) ou do pensionista, inclusive para aqueles que percebam remuneração através de outra instituição financeira.

O objetivo do Governo é manter a base cadastral dos servidores ativos, aposentados e pensionistas devidamente atualizada, permitindo que as gestões dos sistemas de recursos humanos e previdenciário trabalhem com dados sempre consistentes e atualizados, possibilitando, especialmente, a elaboração de um adequado planejamento técnico de longo prazo para o Estado do Ceará nessas duas áreas.

Seplag lembra e doobrigatoriedad recadastramento

A Secretaria do Planejamento e Gestão – Seplag lembra que o recadastramento e obrigatório e, caso não seja realizado ou realizando-se de forma incompleta ou mediante prestação de informações inexatas ou falsas, serão adotados os seguintes procedimentos:

a) os segurados em atividade, lotados nos órgãos e entidades do Poder Executivo, terão suspensos seus vencimentos, subsídios ou salários, não podendo, ainda, enquanto não realizada a atualização cadastral, participarem de treinamento custeado pelo Estado nem de processo que importe em progressão ou promoção até que seja realizado, por completo, o recadastramento;

b) os aposentados e pensionistas vinculados ao Supsec terão suspensos seus proventos até que tenham a situação integralmente regularizada.

Quanto aos servidores ativos e aposentados dos outros Poderes, do Tribunal de Contas do Estado da Procuradoria-Geral de Justiça e da Defensoria Pública Estadual, a Seplag encaminhará arquivo contendo os dados cadastrais dos segurados do Supsec que realizaram o recadastramento, cabendo aos respectivos Poderes, Instituições, Entidades e Órgãos autônomos, adotar:

a) as providências que se fizerem cabíveis, nos termos da regulamentação interna, quanto aos segurados ativos que deixaram de realizar o recadastramento;

b) quanto aos aposentados, suspender o pagamento do benefício de aposentadoria.

A suspensão do pagamento dos vencimentos, subsídios, soldos, salários e proventos de aposentadoria ou pensão será efetivada a partir da competência subsequente ao mês em que o servidor, segurado ativo, aposentado ou pensionista deveria ter-se recadastrado. e permanecerá até que a situação seja integralmente regularizada.

A Central de Atendimento do Recadastramento funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h às 16h30.

Telefone: 0800-085-1622

E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Sistema de Ouvidoria do Estado: www.ouvidoria.ce.gov.br

Mais informações acesse: recadastramento.seplag.ce.gov.br

O Governo do Ceará, por meio da Secretaria dos Recursos Hídricos (SRH), informa que os projetos de aproveitamento hídrico do Sistema Cauípe e Dunas da Taíba, irão atender exclusivamente ao abastecimento humano das populações dos municípios de Caucaia e São Gonçalo do Amarante.

A decisão foi tomada na manhã desta sexta-feira (15), durante reunião do Grupo de Contingência, que reúne-se semanalmente no Palácio da Abolição.

Atualmente, os municípios de Caucaia e São Gonçalo são abastecidos pelo sistema integrado Jaguaribe-Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). Diante do agravamento da crise hídrica, que atravessa o sexto ano consecutivo de seca, a busca por diversificação das fontes hídricas é medida importante para garantir o abastecimento da população.

Sohidra é homenageada pelos 30 anos de atividades no CearáOs 30 anos da Superintendência de Obras Hidráulicas (Sohidra) foram celebrados e seus colaboradores homenageados durante sessão solene na tarde da última sexta-feira (15), no Plenário 13 de Maio da Assembleia Legislativa. O evento foi solicitado pelo deputado Carlos Felipe (PCdoB) e presidido pelo deputado Yuri Guerra (PMN).

Yuri Guerra agradeceu o convite para presidir a sessão que homenageia pessoas tão importantes para o Estado. Segundo ele, neste momento de seca, a Sohidra e seus colaboradores estão empenhados em trazer alegria em forma de água para as pessoas. “Precisamos de grandes pessoas para o Ceará, e a Sohidra tem”, destacou.

Durante a sessão, além da própria Sohidra, foi homenageada a supervisora do Núcleo de Gestão Financeira do órgão, Cléa Dias Sampaio, assim como Antônio Décio Irineu dos Santos, motorista que atua na Diretoria de Poços; o operador de perfuratriz da Sohidra, Ernani Braga de Oliveira; o diretor de Águas Superficiais da Sohidra, Antônio Madeiro de Lucena, e o supervisor do Núcleo de Obras e Transferência de Água do órgão, Carlos Antônio Cavalcante Asfor.

O superintendente da Sohidra, Yuri Castro de Oliveira, ressaltou a alegria em comemorar os 30 anos do órgão e agradeceu o apoio do governador Camilo Santana, da Secretaria de Recursos Hídricos (SRH), da Companhia de Gestão de Recursos Hídricos (Cogerh) e da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). Ele também apontou a importância da parceria dos deputados, que, por meio de importantes emendas para a área de recursos hídricos, permitem a realização e ampliação das atividades e obras.

O superintendente ressaltou ainda o comprometimento de todos os funcionários que atuam ou estiveram no quadro de colaboradores da Sohidra ao longo de 30 anos.

Yuri Castro de Oliveira destacou ações do órgão, como 1.800 quilômetros de adutoras construídas, mais de 400 quilômetros de canais, assim como mais de 200 barragens e 10 mil poços. Para garantir a continuidade de projetos como os citados, o superintendente afirmou que o governador Camilo Santana já autorizou a realização de estudo de Plano de Cargos, para, posteriormente, a realização de concurso.

Ramon Rodrigues, secretário adjunto da Secretaria dos Recursos Hídricos do Estado, representando o secretário Francisco Teixeira, afirmou estar orgulhoso por “saber que essa instituição tem 30 anos e é fundamental para o desenvolvimento do Estado”.

Ao apontar a importância da Sohidra em obras como o Eixão das Águas e o Cinturão das Águas, ele lembrou os desafios enfrentados, o cuidado e a qualidade que norteiam o trabalho. “Dos 153 reservatórios que hoje gerenciamos, mais de 80 a Sohidra construiu e acompanhou a construção. É uma equipe que se desdobra, empenha-se e merece ser reconhecida”, disse.

Também participaram da sessão solene José Wanderley Augusto Guimarães, superintendente adjunto da Sohidra, e Manoel Fernandes Feitosa Neto, presidente da Associação dos Servidores da Sohidra.

Fonte: Agência de Notícias da Assembleia Legislativa

 

Especialistas de todo o mundo estão reunidos em São Paulo (SP) para discutir as tecnologias de dessalinização e reuso da água em mais uma edição do Congresso Mundial de Dessalinização, realizado a cada dois anos pela Associação Internacional de Dessalinização (IDA). O Brasil é o primeiro país da América Latina a sediar o evento que ocorre até a quinta-feira (19).

A comitiva do Ceará, chefiada pelo Secretário dos Recursos Hídricos do Estado, Francisco Teixeira, apresentou, na terça-feira (17), a experiência exitosa na implantação e execução do 'Programa Água Doce'. Coordenado pelo Ministério do Meio Ambiente, em parceria com instituições estaduais, municipais e sociedade civil, o Programa utiliza a tecnologia de dessalinização para atender comunidades rurais do semiárido brasileiro com água de qualidade para o consumo humano.

WhatsApp Image 2017 10 18 at 15.00.41

No Ceará, o 'Água Doce' foi implementado em 2012, quando o Ministério o Meio Ambiente, por meio da sua Secretaria de Recursos Hídricos e Ambiente Urbano, celebrou convênio com o Governo do Estado, tendo a Secretaria dos Recursos Hídricos com executora.

Em quase cinco anos de Água Doce no Estado, 206 comunidades de 44 municípios já foram beneficiadas com sistemas de dessalinização. E outros 42 equipamentos estão em processo de implementação. Para tanto, terão sido investidos R$44.249.978,55 de recursos dos governo Federal e Estadual.

 

Já está disponível, na página eletrônica da Secretaria dos Recursos Hídricos (SRH), o novo Formulário de Requerimento de Obra de Interferência Hídrica. Na prática, o novo documento é um mecanismo criado para facilitar a obtenção de outorga para construção de poços. O novo instrumento legal vai vigorar enquanto durar o Ato Declaratório de Escassez Hídrica no Ceará. Além de agilizar a obtenção do documento que autoriza a construção dos poços, o novo modelo deverá encurtar o caminho dos produtores rurais na busca por financiamento na rede bancária. Outra vantagem é a inclusão dos interessados no “Projeto Irrigação na Minha Propriedade”, desenvolvido pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ematerce). O processo simplificado para obtenção de outorga tornou-se possível com a publicação do Decreto 32.322, publicado no último dia cinco de setembro.


“Trata-se de uma medida voltada principalmente para construção de poços destinados à produção”, explica o secretario-adjunto da SRH, Ramon Rodrigues. “Nós havíamos identificado essa lacuna na área da produção agropecuária. A quase totalidade das nossas ações nesse período agudo de escassez era voltada para o abastecimento humano. Agora estamos dando um passo na direção do apoio à produção agropecuária”, explica.

Segundo Ramon Rodrigues, a medida faz eco a uma determinação do secretário Francisco Teixeira, atendendo a determinação do governador Camilo Santana. “O governador, desde a primeira hora tem sido extremamente sensível à questão do enfrentamento aos efeitos da estiagem. Agora, avançamos numa direção nova”, detalha o secretário-adjunto.

PASSO-A-PASSO

Para obter “outorga para execução de obra e serviço de interferência hídrica de poços para pessoa física ou jurídica”, o interessado terá apenas que acessar a página eletrônica da SRH (www.srh.ce.gov.br) e, na aba direita, clicar no link “Outorgas”. Em seguida, clicar em “Outorga – Decreto 32.222 – Constrção de Poços”. Depois, emitir o boleto de pagamento (pagá-lo), preencher o formulário, e gerar o documento de outorga.

“Adotamos o modelo semelhante ao da Declaração de Imposto de Renda. O declarante se responsabilizará pelas informaçõesprestadas, que têm de ser verdadeiras. Caso contrário, sofrerá as sanções previstas em lei. E nós vamos fiscalizar”, adverte Ramon. O novo modelo de outorga se aplica a todo território cearense, à exceção para Crato, Juazeiro do Norte e Barbalha. Nesses municípios, devido ao monitoramento do aquífero subterrâneo que é feito pelo Estado, os processos carecem de análise mais detalhada.

ATALHOS

Foi durante uma reunião da Comissão de Desenvolvimento Regional da Assembleia Legislativa que surgiu o embrião do atual modelo de outorga. Na ocasião, estava presente um dirigente do Banco do Nordeste. Provocado sobre a possibilidade de financiamento para construção de poços voltados para a agropecuária, o representante do agente financeiro garantiu que havia R$ 90 milhões disponíveis.
“De imediato, nós detectamos que a documentação exigida pelo banco era um dos principais entraves para obtenção dos financiamentos”, explica Francisco Zuza de Oliveira, agrônomo que presta assessoria à comissão da AL. “Com esse diagnóstico, formamos uma comissão que incluiu SRH, Sohidra, Cogerh, Ematerce e o próprio BNB. Essa comissão chegou a esse novo modelo simplificado de outorga”, detalha Zuza. Segundo ele, o Conselho Estadual de Meio Ambiente (Coema) também agilizou a liberação de licenças ambientais para construção dos poços.

“Conseguimos desburocratizar o processo. Agora, segundo diagnóstico elaborado pela Ematerce, já temos 3,5 mil produtores interessados”, pontua Antônio Amorim, presidente da Ematerce. Amorim destacou ainda que “a atual seca nos fez perceber a importância das pequenas fontes de água para a pequena irrigação e para a dessedentação animal”

Primeira Reunião da Câmara aconteceu nesta quarta-feira no Espaço das Águas - Auditório da Cogerh

 

Ramon Rodrigues, secretário adjunto da Secretaria dos Recursos Hídricos (SRH), foi eleito nesta quarta-feira (11/10), presidente da Câmara Setorial de Água e Desenvolvimento. A eleição aconteceu após a aprovação do Regimento Interno da Câmara, no Espaço das Águas – auditório da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh). Wandemberg Rocha (Adece) e Bessa Júnior (Fiec) foram escolhidos 1° e 2° secretários executivos, respectivamente. Os trabalhos foram abertos pelo Secretario dos Recursos Hídricos, Francisco Teixeira.

As Câmaras Setoriais são órgãos de caráter consultivo e propositivo, compostas por representantes das entidades privadas, organizações não-governamentais e órgãos públicos relacionados aos respectivos segmentos produtivos. Os integrantes das Câmaras atuam em colegiado, identificando as potencialidades e removendo as dificuldades com vistas ao desenvolvimento econômico das atividades produtivas no Ceará. 

O Secretário Executivo da SRH, Aderilo Alcântara, e o assessor especial do gabinete da SRH, Francisco Viana, também se engajarão nos trabalhos da Câmara Setorial. 

Essa seca que atravessamos encontrou o Ceará em pleno processo de industrialização tardio. Vejam que que recentemente concretizamos o sonho da implantação de uma siderúrgica, após com 50 anos de espera”, discorreu o secretário Francisco Teixeira, na sua fala de abertura. “Também o setor agropecuário foi pego num momento de inflexão, com o aumento da produção irrigada, da carcinicultura, da pecuária leiteira etc. Então, essa Câmara vem em momento importante para o desenvolvimento do Ceará”, avaliou o secretário.

Dentre os objetivos dessas câmaras estão: Identificar entraves e oportunidades do setor, visando apresentar propostas de projetos e soluções ao desenvolvimento de uma cadeia produtiva, introduzir a organização dos elos falantes, facilitar mecanismos de governança da cadeia produtiva.

A principal atividade das câmaras setoriais é a discussão em plenário de seus membros sobre assuntos pertinentes à cadeia ou setor, propostos pelos seus participantes e/ou seus convidados, e, seus respectivos encaminhamentos. As reuniões da Câmara de Água e Desenvolvimento acontecerão sempre na penúltima segunda-feira do mês, às 14h30, no auditório da Cogerh.

As palestras “Seca e Recursos Hídricos”, do presidente da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) Eduardo Sávio Martins, e “Água: Gestão Estratégica e Qualidade de Vida para Todos”, proferida pelo professor do Departamento de Hidráulica da Universidade Federal do Ceará (UFC), Assis Filho, encerraram a solenidade.

SOBRE SEGURANÇA DE BARRAGENS NO CEARÁ

Quarta, 11 Outubro 2017 10:23

A Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh) é pioneira no País na manutenção preventiva sistemática de barragens. Mantém, desde o fim da década de 1990, rigorosa inspeção em todos os reservatórios monitorados pelo Estado, atualmente, 155.

Essa inspeção é feita duas vezes por ano: uma antes da quadra chuvosa, outra após as chuvas.

Esse trabalho gera o Relatório Anual de Segurança de Barragens.

O detalhamento da situação de cada barragem é repassado para Agência Nacional de Águas (ANA).

 Esse mesmo relatório serve de base para as ações que são desenvolvidas normalmente no segundo semestre de cada ano (período de estiagem) no sentido de corrigir os problemas identificados.

O relatório recém divulgado pela ANA, contém informações fornecidas pelo Ceará relativas à situação de barragens monitoradas ainda em 2014.

 Os problemas identificados pela Cogerh – e repassados à Agência Nacional de Águas – eram, na sua maioria, de baixa complexidade, como pequenas erosões (comuns após o período de chuvas, e crescimento de mato nas estruturas das barragens, também comuns após o tempo de chuvas).

Das 10 barragens identificadas com algum tipo de problema no relatório, sete são monitoradas pela Cogerh.

Dessas sete, cinco já tiveram os problemas identificados resolvidos.

São elas: Facundo, São José II, Trapiá, São José III, e Valério.

Os reparos necessários nas barragens Tijuquinha e Cupim já estão providenciados. Os processos licitatórios encontram-se para análise da Procuradoria Geral do Estado (PGE).

Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos - COGERH

 

 

Ainda neste mês de outubro, 6,5 mil moradores do distrito de Campos Belos, no município de Caridade, terão água de qualidade nas torneiras de suas casas. A melhoria é resultado da construção de uma adutora que levará água do Açude General Sampaio, via Estação de Tratamento de Água (ETA) de Paramoti, à comunidade. A intervenção, que representa um investimento da ordem de R$ 2,48 milhões, deve ser concluída até o próximo dia próximo dia 20.

São 19,6Km de tubulação de 150mm e 200mm em tubo DeFoFo (conexões hidráulicas em PVC modificado, com diâmetro equivalente aos tubos de ferro fundido) que levarão 13,88 litros por segundo. A obra prevê ainda a construção de uma Estação Elevatória e instalação de duas motobombas de 25CV cada. A obra tem apoio da Prefeitura de Caridade.

CAGECE

Paralelo à obras de implantação da adutora pela Superintendência de Obras Hidráulicas (Sohidra), a Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece), está promovendo melhorias na Estação de tratamento de Paramoti, de onde partirá a água tratada em direção a Campos Belos. Na comunidade a ser beneficiada, já foram cadastrados 620 imóveis pelos técnicos da Cagece. Desses, 289 já receberam hidrômetros. Essas intervenções são consideradas fundamentais para a operação da adutora. cagece1


Antes, Campos Belos era atendido por uma Adutora Montagem Rápida (AMR), que captava água do Açude Desterro. Em decorrência da falta de chuvas na região, o abastecimento teve de ser interrompido. A adutora definitiva é uma medida do Governo do Ceará para solucionar o problema. A Superintendência de Obras Hidráulicas (Sohidra) é a responsável pela obra.

MORADA NOVA
Em Morada Nova, no Vale do Jaguaribe, os projetos de três adutoras seguem em ritmo acelerado com as escavações dos valões pelos quais "vão correr" as tubulações. Com o investimento de R$ 3,1 milhões, as obras beneficiarão cerca de 900 famílias dos distritos de Roldão, Uiraponga e Poço do Barro.
MNova1

As comunidades serão abastecidas a partir do Eixão das Águas. A adução será feita por meio de 23,1km de tubulação de PVC. Embora construídos em caráter emergencial, em virtude do agravamento da estiagem, os sistemas se tornarão estruturantes, já que continuarão abastecendo as comunidades mesmo em tempos normalidade hídrica.

A concepção do projeto e execução das obras está a cargo da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh).

Pagina 1 de 12