Página Inicial Imprensa Noticias Segurança hídrica: governador aciona Sistema Adutor da Barragem do Maranguapinho

Segurança hídrica: governador aciona Sistema Adutor da Barragem do Maranguapinho

Avalie este item
(1 Votar)

A intervenção adicionará 200 litros por segundo ao sistema, destinados à cidade de Maranguape e aos distritos de Sapupara e Amanari, beneficiando quase 104 mil pessoas

 MVS7061 WebO governador Camilo Santana acionou, na manhã desta terça-feira (29), o bombeamento do Sistema Adutor da Barragem do Maranguapinho. A ação é parte do Plano de Segurança Hídrica da Região Metropolitana de Fortaleza, apresentado no último dia 26 de julho, como uma das medidas do Governo do Ceará para reduzir em 20% o consumo de água do sistema integrado de abastecimento até a próxima quadra chuvosa. A intervenção adicionará 200 litros por segundo ao sistema, destinados à cidade de Maranguape e aos distritos de Sapupara e Amanari, beneficiando quase 104 mil pessoas.

 MVS7065 WebO governador destacou a importância da ação para atingir a meta estipulada. "Essa é mais uma ação que estamos fazendo para diminuir a quantidade de água que trazemos do açude Castanhão para Fortaleza diante desse período de escassez. Aproveitamos aqui a barragem do Maranguapinho e construímos uma adutora, um investimento de quase R$ 4 milhões. Mais de 85% do seu volume está reservado, abastecendo a cidade de Maranguape, levando 200 litros cúbicos por segundo. Essa é mais uma do conjunto de ações que inclui reúso de água, lavagem de filtros da ETA Gavião e perfuração de poços no Pecém no sentido de minimizar a situação da água e proporcionar uma melhor oferta para a população da Região Metropolitana", disse.

161129 MARANGUAPINHO MG 1100 WebAlém de 3,8 km de adutora de 400 mm, foi construída uma Estação de Bombeamento no local (na parede do reservatório, entre os municípios de Maranguape e Maracanaú). No total, foram investidos R$ 3,8 milhões pela Companhia de Gestão de Recursos Hídricos do Ceará (Cogerh). As águas terão como destino a estação de bombeamento já existente em Maranguape, seguindo para a Estação de Tratamento de Água (ETA) da cidade, onde serão tratadas e, posteriormente, distribuídas pela Cagece para os sistemas de Maranguape, Sapupara e Amanari.

161129 MARANGUAPINHO MG 1140 WebO presidente da Cogerh, João Lúcio Farias, destaca o potencial do Maranguapinho para garantir a segurança hídrica do Ceará. "Essa obra integra o açude Maranguapinho ao sistema hídrico metropolitano, dando à ETA Gavião uma certa reserva. É importante essa integração, pois esse açude tem capacidade de quase 10 milhões de litros. Ele é um açude que sangra com facilidade, ele sempre sangrou mesmo nesses cinco anos de seca, é um reservatório muito eficiente e vai contribuir muito para o abastecimento nesse período", disse.


Maranguapinho

 MVS7113 WebO açude Maranguapinho tem capacidade de acumulação de 9,35 milhões de metros cúbicos e atualmente tem 7,9 milhões de metros cúbicos (84,4% da sua capacidade de reservação). As obras da Barragem do Maranguapinho foram concluídas em 2013 e, no ano de 2015, a Cogerh passou a monitorar o açude já na perspectiva de um possível aproveitamento para o incremento da oferta hídrica da Região Metropolitana de Fortaleza. Construído com o objetivo principal de controle de cheias, o Maraguapinho deveria ser esvaziado ao final da quadra chuvosa. Contudo, com os prognósticos apontando para mais um ano de seca em 2016, decidiu-se, ainda em 2015, manter o açude cheio, o que proporciona agora o seu aproveitamento.

 

R MVS7034

Medidas emergenciais do Plano de Segurança Hídrica

1 – Reforço no combate às perdas;
2 – Perfuração de poços em prédios públicos e áreas de abastecimento crítico;
3 – Perfuração de Poços no Pecém;
4 – Aproveitamento do Sistema Hídrico do Cauípe;
5 – Aproveitamento do açude Maranguapinho;
6 – Sistema de reúso da lavagem dos filtros da ETA Gavião;
7 – Implantação dos sistemas de captação pressurizada no Gavião;
8 – Uma adutora de água tratada para reforço do abastecimento de Aquiraz;
9 – Revisão da Tarifa de Contingência;
10 – Redução da oferta de água em 20% para as indústrias da RMF;
11 – Plano de comunicação, informando e ressaltando a conscientização.


29.11.2016

Fotos: Marcos Studart / Carlos Gibaja / Governo do Ceará

Thiago Sampaio
Repórter / Célula de Reportagem

Ler 478 vezes Última modificação em Terça, 29 Novembro 2016 14:30