Página Inicial Imprensa Noticias Segurança hídrica: Governador lança edital para projeto de dessalinização na Grande Fortaleza

Segurança hídrica: Governador lança edital para projeto de dessalinização na Grande Fortaleza

Avalie este item
(0 votos)
 

Ao desenvolver e implementar o novo sistema de dessalinização, será gerado 1m³ por segundo de água dessalinizada para a rede de abastecimento da Capital


O governador Camilo Santana lançou, nesta segunda-feira (13), em evento na sede da Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece), o edital de solicitação de manifestação de interesse para elaboração dos estudos de uma planta de dessalinização de água marinha na Região Metropolitana de Fortaleza. As empresas interessadas na parceria devem preparar e apresentar suas propostas no prazo máximo de até dois meses após a data da publicação oficial do edital, que será realizada na próxima terça-feira (14), no Diário Oficial do Estado.

WEB MVS1932

Com o desenvolvimento e implementação do novo sistema de dessalinização, será gerado 1m³ por segundo de água dessalinizada para a rede de abastecimento da Capital. De acordo com o documento de seleção, as etapas até a operação da obra são: análise das propostas pelo período de um mês, realização dos estudos pela empresa no prazo de 150 dias, e depois três anos no processo de estabelecimento da relação público-privada, projetos, construção e comissionamento da dessalinização. O contrato a ser firmado entre Estado e pessoa jurídica será de 23 anos. Serão avaliados pontos como viabilidade econômica, demanda, localização, custos e modo de operação.

WEB MVS1988O governador Camilo Santana destaca que a intenção do lançamento deste edital é atrair propostas e estudos para que se chegue da melhor forma ao objetivo da planta de dessalinização para a Região Metropolitana de Fortaleza. Ele revelou que, antes mesmo do lançamento da seleção, já surgiram empresas nacionais e internacionais interessadas na elaboração do projeto.

"A planta envolve a geração de 1m³ por segundo, o que representa algo em torno de 12 a 15% do consumo de Fortaleza. É muita coisa. E a ideia é que isso seja modular, ou seja, fazermos essa primeira unidade e, ao longo do tempo, outras serem instaladas. Vamos trabalhar para buscar alternativas em médio e longo prazo para que o Estado possa ter outras fontes de água para o consumo humano. As empresas fazem o estudo, o Estado vai analisar, escolher a melhor proposta e, depois, com a nova licitação e a empresa fará a construção e operação, com financiamento privado. A participação do Estado será garantir a compra da água", explica o chefe do Executivo.

WEB MVS1873Participaram do evento o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, o presidente da Cagece, Neuri Freitas, o secretário das Cidades, Jesualdo Farias, o presidente da Federação das Indústrias do Estado do Ceará, Beto Studart, os deputados federais Danilo Forte, Leônidas Cristino, Macedo e Paulo Henrique Lustosa, os deputados estaduais Carlos Matos e Walter Cavalcante, o vereador Benigno Júnior, dentre outras lideranças políticas e representantes do empresariado cearense.

O presidente da Cagece, Neuri Freitas, enfatiza que os projetos deverão trazer o roteiro completo de como a obra deverá ser executada pela empresa a ser contratada futuramente pelo Governo do Ceará. Segundo o dirigente, há cuidados técnicos e pesquisas que precisam ser traçados de modo preciso para que a dessalinização ocorra com sucesso. "A planta tem que ser instalada e ser pensada para se interligar na planta atual da Cagece. Então, vai ter que se buscar o melhor ponto de injetamento, de reservação, pois essa água dessalinizada vai se misturar com a outra água", exemplifica.

Prefeito da Capital, Roberto Cláudio avalia que é de fundamental importância o pensamento de novas formas de garantir o abastecimento de Fortaleza e municípios da RMF. Em entrevista, ele lembrou das ações do governador Camilo Santana feitas em curto período dentro da região, que foram responsáveis para garantir água à população e evitar a necessidade de racionamento em meio à crise hídrica vivida pelo Ceará.

"Só a Região Metropolitana concentra mais de 40% da população do Estado do Ceará. Essa é a população que mais demanda água. Na perspectiva do futuro, essa planta de dessalinização garantirá uma oferta muito mais estável, programada e segura para esse crescimento da cidade. É uma iniciativa moderna e criativa", argumenta Roberto Cláudio.

Representante da Indústria, o presidente da Fiec, Beto Studart, afirma que esta é mais uma ação do Governo do Ceará que ajudará a fomentar o crescimento econômico do Estado, atraindo investidores e idealizadores de novos projetos. "O governador dá um passo muito importante junto à Cagece. A água é um serviço fundamental tanto para as pessoas quanto para o desenvolvimento da economia", diz.


13.03.2017

André Victor Rodrigues
Repórter / Célula de reportagem

Fotos: Marcos Studart / Governo do Ceará

Ler 76 vezes Última modificação em Segunda, 13 Março 2017 16:02